segunda-feira, 2 de maio de 2011

Como Portugal "abafou" BIN LADEN

"Comandos" portugueses em plena operação-Bin Laden

Anda todo o Mundo enganado sobre quem "abafou" Bin Laden. Não foram os nabos dos americanos mas sim a "inteligência" portuguesa que retirou o terrorista de circulação. Uma fonte de água limpa bem informada do SIS, furibunda com os ordenados em atraso, deu-me a conhecer todos os pormenores. Há precisamente 15 dias deixou a base naval do Alfeite o submarino "Portas" comandado por Santos Silva. A tripulação incluía ainda Teixeira dos Santos (percebem agora porque tem andado desaparecido com a treta da desculpa que está a negociar com o FMI?), Ricardo (Mãozinhas) Rodrigues e o operacional Telmo das Órgias. 
Depois de embater no pilar sul da Ponte 25 de Abril e encalhar na Trafaria, de onde foi desencalhado por uma grua da Mota-Coelho, o submersível virou a bombordo (como nunca fui marinheiro nunca sei se é para a esquerda ou para a direita)  à saída da barra e seguiu mar fora, evitando o território hostil da Madeira, atravessou o Mediterrâneo, evitou os aviões da NATO que bombardeavam a família de Kadhafi e chegou ao canal do Suez, onde o comandante Santos Silva suou as estopinhas para não atropelar algum camelo das margens. 
Já no Mar Vermelho e perante a falta de combustível, a tripulação do "Portas" assaltou um navio pirata para encher os depósitos e deixando um malfeitor somali teso e aos berros: "Porra, e o pirata sou eu!".
Em terra, a troika + 1, como os mosqueteiros de D'Artagnan, portuguesa fez o percurso disfarçados com burkas, merecendo Teixeira dos Santos incontáveis assobios dos árabes pelo seu traseiro proeminente. Passadas as grutas de Bora-Bora de burro que o Ricardo (Mãozinhas) Rodrigues surripiou a um traficante de ópio, internaram-se no Paquistão até à vivenda de Bin Laden, localizada numa escuta entre Sócrates e Vara, percebendo-se agora o cuidado que o Procurador-Geral do Part...perdão...da República demonstrou ao esconder as conversas de toda a gente. 
Ao cair da noite, atingiram, enfim, o objectivo. Teixeira dos Santos bateu à porta. Toc! Toc! Toc!
-- Quem é? São os meus amigos americanos? -- perguntou Bin Laden, inquieto, com a AK-47 em punho. 
-- Não, não -- respondeu Teixeira dos Santos em árabe técnico aprendido num Domingo de chuva -- Somos portugueses, andamos a vender o "Magalhães", podemos fazer uma demonstração!
-- Allah Akbar (Deus é Grande, para os ignorantes do árabe técnico) o "Magalhães", o sonho da minha vida ! -- gritou eufórico o terrorista mais procurado do Mundo.
E abriu a porta. 
A troika + 1 entrou na casa de Bin Laden, que esbugalhou os olhos com a visão daquelas quatro matrafonas de burka. 
-- Calma, calma, somos homens, vire lá a caçadeira (Santos Silva apesar de ser ministro da Defesa não sabe qual é a diferença entre um revólver e um canhão 8.8 sem recuo) já tiramos estes trapos. 
-- Que raio de casa onde você mora, parece aqueles galinheiros que o nosso primeiro desenhou lá na Guarda ou os abortos da Gebalis que o António Costa distribui em Lisboa a quem não precisa...ah ah ah -- ironizou Teixeira dos Santos. 
-- Que raio, por Allah, esta casa custou-me um milhão de dólares...-- ofendeu-se Bin Laden. 
-- Meu amigo, uma casa destas nem o motorista da secretária do assessor de um secretário de Estado do meu Governo queria nem para lá pôr o cão. -- respondeu Teixeira dos Santos. 
-- Por isso, meu amigo, nunca fizemos um atentado em Portugal -- disse Bin Laden dando uma palmada nas costas no ministro das Finanças -- O vosso primeiro-ministro arrasou o País todo ! 
-- Querem ver que tenho de malhar neste... -- murmurou Santos Silva, enquanto Ricardo (Mãozinhas) Rodrigues ia metendo uns bibelots no bolso. 
-- Vamos lá ao que interessa -- virou-se Teixeira dos Santos para Bin Laden -- Temos aqui "Magalhães" para vender, títulos da dívida pública de Portugal e um submarino. Tudo a preço especial para amigos. Que tal? 
O Telmo viu, entretanto, uma árabe meio escondida a um canto e perguntou: 
 -- Ó chefe, posso fazer aqui uma órgia com esta gaja?
-- Serve-te à vontade, moço -- respondeu-lhe Bin Laden, já entretido com sites manhosos no "Magalhães". 
A AK-47 do terrorista "desapareceu" sob a burka de Ricardo (Mãozinhas) Rodrigues. 
Ao fim de uma hora, Bin Laden decidiu ficar com o "Magalhães" e mil milhões de euros de dívida pública portuguesa. Só faltava negociar o submarino. 
-- Vamos lá vê-lo -- disse Teixeira  dos Santos ao Bin Laden que se babava com o site gajasboas.pt. 
Evitaram as patrulhas paquistanesas e americanas e chegaram ao submarino "Portas". 
-- Posso experimentá-lo? -- inquiriu o fugitivo mais procurado do Mundo com um brilhozinho nos olhos. 
-- Faça favor ! -- mandou-o entrar Teixeira dos Santos. 
Bin Laden entrou na embarcação, deu umas voltas, mergulhou e nunca mais apareceu. A troika+1 portuguesa esperou, esperou, esperou e nada. 
Os "comandos" portugueses entreolharam-se e ficaram preocupados com o final trágico daquela viagem de negócios secreta. 
Procuraram uma cabina telefónica e com umas moedas que o Ricardo (Mãozinhas) Rodrigues "tomou posse" a uns miúdos que andavam a pedir esmola ligaram para José Sócrates. 
-- Chefe -- disse Teixeira dos Santos fazendo uma vénia -- A coisa aqui está pior que a Face Oculta. O "gajo" afundou-se com o submarino. 
Após um breve silêncio, o Chefe ordenou. 
-- Camaradas, não há crise, se eu e as minhas agências de comunicação conseguimos ficar à frente das sondagens apesar de eu ter dito que não governava com o FMI também posso convencer o Passos Co...desculpa...o parvo do Obama que foram os americanos que assassinaram o Bin Laden e ao mesmo tempo acusar a Direita da tanga dos submarinos. 
E a troika+1 portuguesa lá voltou com a noção do dever cumprido. O Teixeira com a massa do Magalhães e da dívida pública, o Ricardo (Mãozinhas) Rodrigues cheio de "recuerdos", o Telmo com a barriga cheia de órgias e o Santos Silva livre do malvado do "Portas"...


Sem comentários:

Enviar um comentário