quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Má vizinhança ? Não !

O meu filho ofereceu-me um relógio. Adorei. Um relógio do tipo das antigas estações dos comboios. Tem duas faces, um braço para prender na parede e assim pode-se ver as horas de todos os ângulos da sala. Eram duas da manhã e já estava sozinho em casa. Olhei para o relógio e decidi. Para quê pregá-lo amanhã na parede se o posso fazer hoje ?
Todo o prédio dormia. Fui buscar o Black&Decker, coloquei-lhe a broca, apertei, liguei-a à tomada e bzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz aquele barulho rotativo do aço a abrir um buraco na parede. Os meus gatos, que dormiam profundamente, saltaram cada um para seu lado. Tentei concluir a operação o mais rapidamente possível para despertar os vizinhos mas não a sua ira. Felizmente no meu prédio os sons propagam-se mas não se consegue detectar o local da sua origem.
Eu sei que á chato mas também eles de manhã me acordam com portas a bater, campainhas a tocar e carros a buzinar. Não é vingança mas não conseguia esperar mais pela colocação do relógio.
E fui dormir, feliz da vida, com a prenda no local devido e os gatos já refeitos do susto do bzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz eléctrico.
No dia seguinte fui ao café. Duas vizinhas minhas interrogaram-me: "Ó vizinho, não ouviu a barulheira no prédio esta noite?".
Respondi afirmativamente, inventando uma expressão de indignação.
"Se soubesse quem foi o animal fazia queixa à Polícia", disse-me a vizinha.
"E eu era sua testemunha", retorqui-lhe, com o ar mais furibundo deste mundo, "Tem toda a razão, há gente que não devia viver em comunidades".
Representei tão bem o meu papel que nunca lhe irá passar pela cabeça que os barulhos fora de horas são meus.
Eheheheheh !

1 comentário: