quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Porque não marcha 1 milhão em Lisboa?


Por que não aderem os Portugueses à iniciativa? 700 mil são funcionários públicos e sabem que a net é passada à lupa pelo SIS, 200 mil têm o Magalhães mas usam-no para outras "vidas", 100 mil, entre governantes, deputados, autarcas, governadores-civis, vereadores municipais, das juntas de freguesia são políticos ou empregados em empresas públicas ou municipais e estão bem na vida, cem mil são assessores e consultores do governo, das autarquias, das regiões autónomas, todos a mamar à custa do Estado, 2 milhões não têm ou não sabem mexer em computadores, 3 milhões é malta nova que ou emigra ou faz que estuda e vive à custa dos pais e não querem saber se o País está bem ou mal desde que apareça o dinheiro para os telemóveis, os i-pods, as discotecas, os carros, etc., 2 milhões são idosos vergados às maleitas da idade e que mal conseguem ir à mercearia da esquina quanto mais à Avenida da Liberdade, 1 milhão é da classe média-alta e acha foleiro este género de iniciativas, sobretudo sendo longe de Cascais ou do Algarve, das Seychelles ou das Ilhas Virgens. Os restantes são reformados já com o "seu" garantido e para quê gastar solas de sapatos em avenidas ou pertencem aqueles grupos que berram na Segurança Social por tudo e mais alguma coisa e os funcionários receosos acedem a todas as suas exigências. Por fim, para quê a malta chatear-se se os bancos emprestam todas as semanas milhares de milhões de euros para o pessoal viver à beira-mar plantado? Os alemães e os nórdicos que verguem a mola e dêem cá o "nosso" para os gastos e mai nada.
Pode ser que um dia acordem e tenham uma surpresa...


2 comentários:

  1. Não acordam enquanto pensarem que os outros tomem a iniciativa.Isto esta mal,os politicos são uns corruptos...bla-bla-bla wiskas saquetas.somos um povo de muita conversa pouca iniciativa

    ResponderEliminar