sábado, 12 de março de 2011

GERAÇÃO À RASCA com OS IRMÃOS METRALHA



O Conselho de Ministros aprovou mais um PEC

Ainda o PEC III não expirou o seu prazo de validade e os Irmãos Metralha, perdão, o Conselho de Ministros engendrou um PEC IV para tapar os buracos do seu desgoverno  de pírulas desfasados com a realidade do País. Hoje em dia, o Orçamento de Estado de Portugal assemelham-se àquelas jeans rasgadas com cortes nas pernas, tipo Dolce & Gabanna,  deixando à vista do FMI ou de qualquer merceeiro de esquina não só a porosidade das carnes mas sobretudo os buracos nas contas de Texeira dos Santos e da sua fantasiosa aritmética de 2+2=22 para o rebanho do partido e 2+2= -4 para os gentios que vegetam fora das pétalas da rosa socialista.
Perspectiva-se, portanto, um tsunami social, cujo primeiro abalo inundou as principais cidades deste reino de reis e roques sôfregos de poder e mordomias com mais de 300 000 jovens dos 7 aos 77 anos, os mais novos porque estudaram de mais e têm empregos a menos  e os mais velhos que usufruíram de empregos a mais embora com estudos a menos. 
As próximas vagas serão bastante mais alterosas e nada garante que o Ali Babá e os 40 Ladrões se aguentem na onda. A grande maioria dos portugueses está a ser atirada para as catacumbas da fome e da exclusão e a sofrer a desagregação da Saúde, da Justiça e da Educação  até que um dia os desesperados da vida, como os franceses antes da Tomada da Bastilha, assaltem São Bento e Belém e coloquem um ponto final nesta defunta III República. 

Sem comentários:

Enviar um comentário