quinta-feira, 21 de abril de 2011

TEIXEIRA dos SANTOS o cordeiro da PÁSCOA


O sorriso de Judas...

José Sócrates não olha a meios para atingir os fins. A última vítima é o ministro das Finanças, Teixeira dos Santos, que de encobridor dos desmandos financeiros eleitorais do primeiro-ministro antes das legislativas passou a bode expiatório do "engenheiro domingueiro" para este se safar politicamente da embrulhada contabilística a poucas semanas de nova romaria às urnas. 
No meio do caos económico português agora vasculhado pelo FMI, José Sócrates encontrou em Teixeira dos Santos o seu cordeiro pascal para imolar no altar das sondagens e tentar manter o poder a todo o custo, mesmo que a sua inaptidão, incompetência e envolvimento em casos obscuros arrastem ainda mais o país para a fossa da Europa. 
Uma pessoa normal num país normal afastar-se-ia envergonhado e discretamente da política. No entanto, José Sócrates não é uma personalidade normal nem Portugal se pode classificar de país normal. 
O primeiro-ministro é uma figura perigosa envolvida no seu egocentrismo e nos fatos caríssimos comprados numa loja de luxo de Nova Iorque, onde os clientes são atendidos à porta fechada. Transtornado pela propaganda alimentada pelas agências de comunicação, bajulado por um partido reverente como os velhos estalinistas dos anos 30, José Sócrates vive num mundo irreal, numa corte de ilusão, como o seu camarada (nacional) socialista Adolfo Hitler nos seus últimos dias fechado num bunker, comandando exércitos de fantasmas. Preocupante!

Sem comentários:

Enviar um comentário