sexta-feira, 20 de maio de 2011

O "animal feroz" afinal é um COELHO !




O debate entre Pedro Passos Coelho e José Sócrates marcou o início da queda do abominável regime socialista que administrou Portugal como uma coutada partidária para amigos e conhecidos. 

O "animal feroz" debateu-se como uma minhoca no anzol do próximo primeiro-ministro e bem pode começar a arrumar os tarecos, incluindo o seu canudo domingueiro, para se fazer à vida e ir trabalhar para as obras do seu amado TGV ou desenhar uns galinheiros para instalações agropecuárias. 
Paulo Portas, que afiava o dente talvez para negociar um porta-aviões, é capaz de ficar mesmo fora dos jogos do poder nas próximas eleições, se o PSD conseguir uma maioria absoluta, nada impossível no caso do líder social-democrata ter convencido uma margem significativa de indecisos. 
Além do Governo, é essencial atirar para a enxurrada da limpeza geral do País o PGR, o presidente do Supremo Tribunal de Justiça, governadores-civis, administradores públicos e autárquicos, directores-gerais, regionais e de serviços, enfim, toda a sucata socialista responsável pelos níveis miseráveis do país em praticamente todos os índices. 
Sócrates deixa atrás de si um rasto de destruição, uma país transformado em autêntica terra queimada, com 750 mil desempregados, 150 mil milhões de dívida, um défice recorde e um buraco financeiro maior que o do ozono. 
Está quase a ficar para a História o pior primeiro-ministro deste jardim à beira-mar arruinado. 


.

Sem comentários:

Enviar um comentário