quinta-feira, 2 de junho de 2011

SÓCRATES, O PS E AS SONDAGENS



Sócrates acordou e ninguém lhe levou o pequeno-almoço à cama nem os jornais do dia. Ligou a TV, viu as sondagens e ligou para o seu braço-direito de estimação, Pedro Silva Pereira. 

-- Bom dia, camaradazinho, onde estão os meus assessores e as secretárias que me traziam o pequeno-almoço à cama e os jornais? 
Pedro Silva Pereira: -- Desculpe...quem fala ? 
José Sócrates: -- Mau, estás mouco, lerdo ou obnóxido hoje? Onde estão os palermas que me trazem o que te disse, que eu saiba não lhes dei folga ? -- acentuou, elevando a voz? 
"Este gajo não viu ainda as sondagens e desconhece que já não é primeiro-ministro, o raio que o parta", pensou Pedro Silva Pereira antes de responder: 
-- Não estou a ver quem fala...deve ser engano... 
José Sócrates: -- Caramba, Pedro Silva Pereira, sou eu, o primeiro-ministro, o chefe, o líder do Partido Socialista, o Cristo do Freeport, o melhor amigo da Merkel, o mártir da Face Oculta, o pai do Magalhães, o amante das Novas Tecnologias, o ideólogo do Simplex, xiça, o gajo que tem o cabelo igual ao teu, até parecemos os irmãos Dupont e Dupont, já te lembras? 
-- Não ! -- respondeu secamente Pedro Silva Pereira, desligando o telemóvel e continuando a pintar o cabelo de...preto. 
Sócrates, furibundo como um "animal feroz" encurralado dedilha o número de António Costa, presidente da CML. 
-- Bom dia, ó Costa, o que se passa que hoje está tudo parvo? 
António Costa: -- Quem fala? Não estou a ver quem é? 

Ao mesmo tempo, o presidente da CML amarrotava os jornais do dia com as sondagens e atirava-os para o caixote de lixo. 
José Sócrates: -- Também tu, Costa? Que se passa com vocês? Se não fosse eu andavam por aí pelas Novas Oportunidades à procura de um emprego numa pizzaria...
António Costa: -- Meu caro concidadão, se ligou para fazer obras em casa é favor falar com o Manuel Salgado, se quer ventoinhas para gerar electricidade ou arranjar o jardim contacte por favor o Zé do Túnel do Marquês...
Sócrates desligou o telefone. Espumava como se estivesse na Assembleia da República a catalogar os opositores de "demagogos", "más-línguas", "neoliberais", "mentirosos, etc...
Marcou o número de Mário Soares. O ex-presidente da República encontrava-se a contabilizar os lucros da Fundação com o seu nome quando atendeu. 
José Sócrates: -- Senhor Presidente Mário Soares? É o engenheiro José Sócrates ! Bom dia !
Mário Soares: -- Conheço um Sócrates mas não é engenheiro...deve ser engano...
José Sócrates: -- Mas, Sr. Presidente, fui eu que o apoiei para ser candidato em... 
Mário Soares: -- O único Sócrates que conheço é filósofo, morreu há dois mil anos e não tem o meu número de telemóvel...
José Sócrates: -- Mas o Senhor ainda há dias num comício disse que eu sou fixe...
Mário Soares: -- É impossível. O único socialista fixe sou eu !  

Sem comentários:

Enviar um comentário