terça-feira, 4 de outubro de 2011

Porque a Al Qaeda desistiu de Portugal


A Al Qaeda já esteve muito perto de transformar Portugal num inferno sem que os Serviços Secretos, bastante indiscretos diga-se de passagem, nacionais dessem conta desse perigo que todos corremos. O que não admira porque os SS gastam o seu precioso (e bem pago) tempo a escutarem o PS para contarem ao PSD, a cuscuvilhar o PSD para relatarem ao CDS, a vigiarem o CDS para encherem os ouvidos ao PSD e ao PS. O PCP, por seu lado, assegura as suas informações nos restos mortais do KGB e o Bloco de Esquerda saca umas dicas à 政治警察  em troca de umas fotos da Joana Amaral Dias, que deixa os chineses de olhos em bico..
Pois bem, para apalpar o terreno e estudar o modus operandi de instalar por aqui um caos infinitamente mais caótico que os das Twin Towers, em Nova Iorque, os comboios de Madrid ou o metro de Londres, a Al Qaeda enviou a Lisboa um dos seus mais emblemáticos cabecilhas, o ayatollah Ae-us-Qornus, que passou sem problemas pelo Aeroporto da Portela, perfeitamente anónimo entre as 11 romenas, 3 moldavas, 5 ucranianas, 24 brasileiras, todas elas encaminhadas para o centro de emprego dos bares de alterne, 24 argentinos, 17 uruguaios, 11 chilenos e 7 peruanos para reforçarem o Benfica, Sporting e FC Porto e mais 8 colombianos com 30 kgs de heroína enfiados no cu das calças (e não só...) e apertadinhos para irem ao WC. 
Ae-us-Qornos contactou a célula mais activa subversiva nacional, o IRRA, sendo atendido por Al Trokas, o enigmático membro fundador deste grupo de corpo e alma anti-sistema. 
AuQ -- Al Trokas, Allah Akbar, os irmãos da Al Qaeda decidiram reconquistar  o Al Andaluz de Portugal para o antigo califado de Córdova  e instaurar aqui um regime de irmandade muçulmana. Para isso temos de instalar o caos e o terror...
AT -- Acho que já vens tarde, companheiro, isto está pior do que tu pensas...
AuQ -- Se "anularmos" o vosso presidente da república...
AT -- Deixem lá o homem...ele já não anda bem...até já alucina que as vacas sorriem para ele...
AuQ -- Hmmm, isso é grave, Al Trokas, que Allah lhe perdoe todos os pecados...
AT -- Ámen !
AuQ -- E se "apagar-mos" os vosso primeiro-ministro, o Pedro Passos Texugo...?
AT -- Coelho ?
AuQ -- Não sou servido, obrigado, prefiro carneiro...
AT -- Não é para comer já...É o Coelho...o nome do nosso PM...Pedro Passos Coelho...
AuQ -- Ah, desculpa, faço sempre confusão com lebres, coelhos, texugos, castores, porcos-espinhos e toda essa bicharada...Ando mal dos olhos, preciso de lentes novas, que já só vejo camelos à minha frente...
AT -- Olha, por aqui os camelos são mais que os grãos de areia lá do teu deserto...E não vale a pena meteres-te com o Pedro Passos Coelho. Ele manda tanto como eu...
AuQ -- Então damos cabo do governo...dá-me a morada...
AT -- Não é preciso, o governo dá cabo dele próprio. O pior inimigo do PSD e do Cavaco era o Paulo Portas...agora ministro da Defesa, percebes ? 
AuQ -- Brilhante. Assim o inimigo está infiltrado e dá cabo dele próprio...Ok, ok, não vale a pena perder tempo com esses também...
AuQ -- Podemos rebentar com o TGV...
AT -- Ainda não foi construído...
AuQ -- Mas o Sócrates...
AT -- Mau, não me digas que a propaganda dele até convenceu a Al Qaeda? 
AuQ -- Por Allah e o Santo Profeta Maomé...ele vendeu-nos uns Magalhões com uns programas que ninguém sabia mexer naquilo e até a calculadora dava 20x3=74...Acabamos com ele...
AT -- Está em Paris a estudar filosofia, pobre, sem contas nos nossos bancos...
AuQ -- Excelente ideia...Explodir os bancos...
AT -- Desiste dessa...Os bancos já implodiram por si. O Berardo pediu mil milhões à CGD para comprar parte do BCP  e deu como garantias uma colecção de arte que está numa fundação do Estado, o Centro Cultural de Belém, e agora as acções do BCP valem pouco mais que 10 cêntimos, a CGD está com um buraco de mil milhões e a colecção de riscos e rabiscos do comendador não chega nem para pagar os papéis de um processo em tribunal...
AuQ -- Por Allah...Nem no Paquistão, de onde cheguei agora, a situação está tão má...Bem, mas é preciso deixar uma marca...um atentado no Metro...
AT -- Ah ah ah ah ah...Vocês andam mesmo mal informados sobre o nosso País, tal foi a intoxicação da propaganda do Sócrates...O Metro está com infiltrações de água no Terreiro do Paço e mais dia inunda tudo e será uma catástrofe maior que qualquer bomba que por ali colocasses...Poupa-te ao trabalho...
AuQ -- O aeroporto era um óptimo alvo...
AT -- Para quê? O novo ainda não começou a ser construído, a OTA desapareceu dos planos e o de Lisboa está tão dentro da cidade, que mais dia menos dia algum avião arrasa aquilo tudo...Além disso, se o aeroporto de Lisboa sair daqui um maluco de um vereador da CML, o Zé do Bloco, quer transformar aquilo num jardim...Portanto, de uma maneira ou outra está condenado...Ainda mais com o Obama da Costa como presidente...
AuQ -- Aqui em Lisboa que podia mais ser para mandarmos pelos ares? 
AT -- Nada. Os prédios caem sozinhos. As ruas estão esburacadas...
AuQ -- E no Porto, o que podíamos fazer ? 
AT -- O Porto está a cair aos bocados, como Lisboa, mas não vás por aí que o Pinto da Costa e os Superdragões ainda dão cabo de vocês...
AuQ -- Bem, meu caro companheiro de luta pela liberdade, vocês fizeram um belo trabalho...excelente trabalho...deram cabo de todo o País sem a nossa ajuda. Brilhante...Allah vos guarde. 
AT -- Se precisarem que a gente mande os Soares, os Guterres, os Sampaios, os Sócrates, os Cavacos, os Loureiros, os Oliveiras, os Varas, os Godinhos...lá para o Afeganistão é só dizeres, ok? 
AuQ -- Ah, por Allah, não, não, não...Antes os bombardeamentos dos americanos que tal sorte...
Al Trokas, pensativo, depois da despedida: "como eu te compreendo..."

Sem comentários:

Enviar um comentário