quinta-feira, 24 de novembro de 2011

ÉS ÚNICA !


Lá vem a Mais-que-tudo que tem muito que encantar
Mais que a Barca Bela só Ela para novas forças me dar
A silhueta ondula suave como ondas dóceis do mar
Afasta as cortinas escuras da noite com o seu doce beijar


Tal a sereia de Ulisses não sei mais que apreciar
Se o seu canto ladino se o relâmpago do seu olhar


Só sinto que não é um sonho antes do seu rosto tocar


Envolve como uma brisa da Primavera ao serão
Perpassa pelo ambiente o deleite de uma relação
Pára a marcha universal do tempo  na rota da ilusão 
Mas Ela está presente em todas as horas de precisão


Afaga  o cabelo longo rebelde com um gesto desenhado
Sorriem os olhos e a boca num trejeito animado


Atrai pela naturalidade em rumo indeterminado 


Mexe as mãos pequenas em movimentos de vento
Os braços acentuam as palavras em tons de complemento
Na génese do seu ser a sensualidade é um elemento
Um dom que não se adquire em qualquer ensinamento

Uma mulher que apenas o sonho pode amar
Se o todo a Ela sem reservas se entregar


Conhecê-la tem um verbo: desejar


Não há nuvem que ensombre a áurea do seu estar
Nem raio de Sol que esfume aquele sedoso cintilar
Ou diamante eterno lapidado para essa jóia ofuscar
O que é único na Natureza impossível é de comparar


Bebo-lhe as palavras e embriago-me com a vista
Naquele corpo esculpido por um génio e artista


Embalo-me na companhia da sua ternura arisca!

























  
































2 comentários: