segunda-feira, 5 de agosto de 2013

"AS MINHAS ARMAS" - BREN

A BREN foi das metralhadoras ligeiras que mais gostei de manobrar no Exército. Funcionava com um pistão recuperador de gases que expelia o cartucho gasto e introduzia na culatra uma nova munição. Era uma arma de fácil manuseamento, muito fiável, raramente encravava, bastante certeira a 100-200 metros. O cano era de boa qualidade, terminava num tapa-chamas que a tornava típica, embora devesse ser mudado a cada 300 disparos devido ao sobreaquecimento. Operava com carregadores curvos de 30 munições ou tambor de 100, de calibre 7,62 mm NATO, após transformação do mecanismo de disparo que anteriormente utilizava o já ultrapassado 7,92 mm.
O "coice" da BREN era relativamente suave, apesar dos 500 tiros por minuto que expelia, alcançando cada munição uma velocidade de saída de 420 metros por segundo. Foram produzidas um total de 750.000 distribuídas por quase todo o Mundo. 
A BREN, no entanto, não é um produto inglês na sua essência. Na década de 1930, o exército inglês abriu concurso para a melhor metralhadora equipar as suas fileiras. A vencedora nos testes foi a checa ZB-26, que impressionou os militares britânicos, superando em muito a Vickers, do Reino Unido e a BAR americana. 
Em Maio de 1935, depois de assinado o contrato com a fábrica checa, a BREN começou a ser produzida em Inglaterra e o seu nome resulta da aglutinação das duas primeiras letras das palavras BRNO e ENFIELD, ou seja, a cidade checa onde foi criada e a cidade inglesa onde foi fabricada.  

Sem comentários:

Enviar um comentário